terça-feira, 22 de abril de 2008

BЯ - Mateus 3.13―4.11 – O batismo e a provação de Jesus

BЯ - Mateus 3.13―4.11 (v.tb. Marcos 1.9-13 / Lucas 3.21-22;4.1-13) – O batismo e a provação de Jesus
O batismo de Jesus
13 Jesus veio da Galiléia ao Jordão para ser batizado por João. 14 João, porém, tentou impedi-lo, dizendo: “Isto não faz o menor sentido! Eu é que preciso ser batizado por você, e não o contrário!”
15 Mas Jesus lhe respondeu: “É assim que tem que ser agora. Agora é o momento para nos apegarmos às regras, para que Deus possa livrar as pessoas delas para sempre.” Afinal, João concordou.
16 Assim que Jesus foi mergulhado na água e saiu dela, enquanto estava orando, eis que se lhe abriram os Céus e ele viu o Espírito de Deus a descer sobre ele, como uma pomba.
17 E eis uma Voz dos Céus, que dizia: “Muito bom, Filhão! É assim que se faz!”

Interlúdio
1
I Os anjos estavam nos Céus com o Eterno
2 a observar toda a cena, quando Satanás intrometeu-se no meio deles. II Então o Eterno perguntou a Satanás: “De onde você vem?”
“Tava dando umas voltas por aí”, foi a resposta.
III Disse então o Eterno a Satanás: “Então você deve ter reparado no Meu Filho Jesus. Ele Me ama e respeita, e se preocupa em obedecer e cumprir cada um dos Meus mandamentos.”
IV “Tá bom! Assim é fácil”, respondeu Satanás. V “Você o fez ter o nascimento dos humanos – mas, anunciado por um coro de anjos e paparicado por uma comitiva real de pastores e doutores ricaços do Oriente – e, agora, no batismo dele, Você dá um show de efeitos especiais! VI Queria só ver se ele tivesse mesmo que ser humano – sentir na pele o que é ser mortal!”
VII O Eterno disse a Satanás: “Pois bem! Vá em frente, teste-o. Mas nele você não tocará.”
Então Satanás saiu da presença do Eterno.

A provação de Jesus
1 Então Jesus foi levado pelo Espírito ao deserto, para ser testado pelo Diabo. 2 Depois de ficar apenas na companhia de animais e se abster de comer por seis semanas e meia, ele estava, obviamente, num estado de fome extrema 3 – que o Diabo usou como vantagem em seu primeiro teste: “Hummm... que fome, não? Aquela pedra... não parece um belo pãozinho? Você não pode fazê-la virar um delicioso sanduíche?”
4 Jesus, porém, respondeu: “Está no Livro
3: «Não só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus».”
5 Então o Diabo levou-o à avenida mais movimentada de uma grande metrópole, na hora do rush. Ele lhe disse: 6 “Que tal provar pra todo mundo que você é o Filho de Deus? Vá para a o meio da pista. Imagine só: carros passando através de você, caminhões sendo paralisados com um movimento de seus dedos – uma cena digna de Hollywood! Também está na Bíblia que «o sangue de Jezabel espirrou na parede, e Jeú a atropelou»; você acha mesmo que Deus o deixaria o morrer do mesmo jeito que a pior rainha que Israel já conheceu?”
7 Jesus lhe respondeu: “E também está no Livro: «Não ouse tentar o Eterno teu Deus».”
8 Para o teste final, o Diabo conduziu-o através de templos, catedrais, mosteiros e santuários, todos cheios de muitas pessoas realizando os mais diversos rituais religiosos. 9 E ele lhe disse: “Há uma maneira de salvar toda essa gente – é o que você quer, não é? Basta dizer a elas que você não é o único caminho para Deus (ou seja lá o que for), é só seguir as coisas boas que você falou. Afinal, Jesus, estamos na era do ecumenismo!”
10 “Saia daqui , Satanás!”, Jesus ordenou. “Está no Livro: «Não podeis servir a dois senhores», e «um só mediador entre Deus e os homens: o homem Cristo Jesus».”
11 O teste havia acabado – por enquanto. Então o Diabo o deixou, e eis que vieram anjos e o serviram.



NOTAS:
1 este Interlúdio, obviamente, não faz parte de nenhum dos quatro evangelhos canônicos, mas é, na verdade, um enxerto vindo de outro livro bíblico. Leia os comentários a seguir para mais explicações.
2Eterno = as traduções em português da Bíblia, em sua maioria, traduzem o tetragrama (יהוה, YHWH, o nome santo de Deus) como "Senhor" (provavelmente por influência do inglês "Lord"). A já extinta Bíblia na Linguagem de Hoje
(Sociedade Bíblica do Brasil, 1988) ousou fugir à regra e propôs a tradução “Eterno”, mais próxima do sentido original do termo; a moda não pegou, mas esta tradução alternativa foi restaurada aqui.
3 “está no Livro” = no original bíblico, γέγραπται, "está [definitivamente] escrito", ou "está nas Escrituras", ou simplesmente, "está na Bíblia". Optou-se aqui por essa citação levemente mais velada; citar a Bíblia como ‘o Livro’,
الكتاب, é uma velha tradição muçulmana (cf. Alcorão 2.113; a referência ocorre principalmente dentro da expressão أهل الكتاب, “povo do Livro”; o termo também pode referir-se ao próprio Alcorão, de acordo com o contexto).


A origem deste trecho teve três fases. Num primeiro momento, ocorreu-me a idéia de recontar a provação de Jesus (segundo o Pe. Luís Alonso Schökel, autor da Bíblia do Peregrino, Paulus, 2000, o termo "tentação" é inadequado aqui) dando uma pontada na crescente onda ecumênica e recriando a cena do “Pule daqui de cima” numa megalópole – onde, convenhamos, poucos ligam para templos. Numa segunda instância, tentei aproveitar a interessante leitura da Good As New (O Books, 2004), uma recente e impressionante (mas nem sempre boa) paráfrase do Novo Testamento de John Henson, em que Deus, no batismo de Jesus, diz-lhe: “Este é o Meu garoto! Você está indo bem!”; isto tira um pouco daquela imagem (talvez excessivamente) solene, e acrescenta um tom realmente paterno à voz do Pai. Terceiro... bem, sempre soou um bocado estranho para mim que Jesus, fosse batizado e, de uma hora pra outra, levado para ser testado pelo Diabo em pessoa; claro, a resposta tradicional diz que tão logo Jesus iniciasse o seu ministério (no batismo), as dificuldades já apareceriam, e começavam a prepará-lo para o todo o resto; pensei que, talvez, uma inserção apócrifa do livro de no meio do Evangelho pudesse trazer uma visão nova ao texto.

Um comentário:

Vietcong disse...

boa lucao! criatividade a serviço do evangelho!
abraçao